Notícias

As maiores ondas do mundo eram apenas muito pouco profundas

Auf dem Tor zum Strand wird man auf die höchsten Wellen der Welt hingewiesen.Beim Besuch der Schülerinnen und Schüler aus Rheine und Leiria waren diese aber leider nur ganz flach-

Uma viagem à Nazaré. Relatório 6.10.23: Klara Küpker, do Dionysianum, escreve sobre a visita à Nazaré. Leiria

Depois dos dias anteriores agitados, continuámos na sexta-feira com uma viagem à Nazaré. No entanto, antes da visita à Nazaré, o autocarro parou noutras pequenas praias para mostrar aos alunos. Aqui encontram-se frequentemente as chamadas “ondas grandes”, nas quais já se realizaram campeonatos mundiais (ver relatório abaixo). Infelizmente, neste dia, as ondas eram muito pouco profundas. Da praia da Nazaré, caminhámos por um miradouro, com bom tempo, até à vila. Uma vez lá, o grupo de alunos teve duas horas de tempo livre para explorar a cidade. Mais tarde, visitaram a igreja do Mosteiro da Batalha. O ponto alto da visita foi a troca de guardas que guardam um monumento sagrado. À noite, houve a festa final, onde todos trouxeram algo para comer e onde os alunos receberam os seus certificados.

Observações: O surf de ondas grandes, tal como é praticado na Nazaré, é diferente do surf tradicional. Em primeiro lugar, só se fala de surf de ondas grandes quando o tamanho da onda é de cerca de 20 pés. Isto corresponde a cerca de 6 metros. Na Nazaré, no entanto, as ondas grandes podem facilmente atingir mais de 30 metros. Ao contrário do surf convencional, em que se surfam ondas que normalmente rebentam em águas pouco profundas, o surf de ondas grandes tem lugar em águas profundas. As ondas não são apenas grandes e poderosas, mas também muito rápidas e difíceis de dominar.

d